Jonatas Lucena Sociedade Individual de Advocacia

Menu

Tecnologia de carros conectados na era da Internet das Coisas (IoT)

Tecnologia de carros conectados na era da Internet das Coisas (IoT)

Numa era onde a Internet das Coisas tem crescido de maneira estrondosa, podemos prever revoluções tecnológicas em diversos segmentos que terão um impacto imenso na vida de nossa sociedade. Entre diversos segmentos, vemos que a indústria automobilística tem crescido e se desenvolvido de maneira espantosa.

De versões tecnológicas autônomas, a carros elétricos, chegou a vez de falarmos de uma tecnologia automotiva que vem crescendo dia após dia. Os carros conectados já fazem parte de nossas vidas e podemos afirmar que já existem cerca de 250 milhões de automóveis conectados circulando pelas ruas e estradas do planeta.

A tecnologia que transforma o veículo num ecossistema de serviços oferece aos consumidores uma série de benefícios, entretanto, assim como outras tecnologias que vem sendo desenvolvidas, os carros conectados ainda apresentam vulnerabilidades que podem pôr em risco a segurança dos pilotos e passageiros bem como a segurança de pedestres.

Porém, antes de adentrar a esfera complicadora da nova tecnologia automobilística, devemos apresentar o que diferenciada estes automóveis inteligentes dos convencionais e quais as suas vantagens ao dia a dia dos consumidores;

Para o Advogado Especialista em Direito e Tecnologia Dr. Jonatas Lucena, o que diferencia os carros conectados dos tradicionais se deve a capacidade de manter a comunicação com rede externa sem fio, permitindo um maior controle e gerenciamento de sistemas e funcionalidades do veículo, que podem ser acessados por um simples comando de voz em tecnologias mais desenvolvidas.

Entretanto, a tecnologia de carros conectados que pode de fato facilitar a vida das pessoas, apresenta um sistema vulnerável a ação de hackers. Afinal, segundo afirmam Especialistas em Crimes Virtuais: se têm sistemas, têm chances de serem invadidos por criminosos virtuais.

Segundo um teste feito na Alemanha, esta invasão ao sistema de carros autônomos pode ser de extrema periculosidade, principalmente se o hacker decidir controlar o veículo – o que impediria a condução por parte do piloto.

Além disto, a invasão a sistema conectados de carros pode comprometer o funcionamento do automóvel, uma vez que quando ocorre a invasão os dados dos sensores do veículo são interpretados de maneira incorreta e, portanto, ele passa a se comportar de maneira descontrolada.

O Advogado Dr. Jonatas Lucena, relembra um caso parecido ocorrido com os patinetes da marca Xiaomi que devido a uma falha no equipamento permitiu a invasão de hackers que conseguiam controlar completamente o transporte a distância tanto em questões de aceleração quanto frenagem.

É pensando neste cenário negativo, porém passível de acontecimentos, que se faz necessário mais do que nunca a proteção de carros conectados e autônomos com soluções específicas, assim como já fazemos atualmente com computadores e smartphones.