Lucena e Milani Sociedade de Advogados

Menu

Tecnologia biométrica é imposta a estádios de futebol

Tecnologia biométrica é imposta a estádios de futebol.

Aliada a diversos campos de atuação, a tecnologia beneficia áreas como o mercado financeiro, a indústria de moda e o ramo jurídico. De inteligências artificias que otimizam trabalhos maçantes à softwares de segurança, Especialistas em Direito e Tecnologia, tem debatido um tema tecnológico que apesar de não ser tão novo gera polêmicas em relação privacidade dos cidadãos.

A biometria que pode ser uma grande aliada das autoridades na detecção de criminosos desaparecidos, ganhou mais uma utilidade que promete assegurar o anteparo a torcedores em estádios de futebol espalhados por todo o Brasil.

Expandindo os conceitos de cidade inteligente que já vem sendo colocados nas ruas de grandes metrópoles brasileiras, a novidade aprovada na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crimes Organizado da Câmara de Deputados o Projeto de Lei 10.089/18 implementa a obrigatoriedade da tecnologia biométrica em estádios de futebol.

A proposta de lei que busca alterar o Estatuto de Defesa do Torcedor (Lei 10.671/03) afim de incluir a instalação dos aparelhos como obrigação da entidade responsável pela organização de competição é na visão do Advogado Especialista em Crimes Cibernéticos Dr. Jonatas Lucena uma vantagem ao cumprimento das leis que até então eram dificilmente aplicadas.

“É importante destacar que a lei de biometria só é validada a espaços esportivos com capacidade para mais de 10 mil torcedores” afirmou o Advogado Especialista em Direito Tecnológico.

Tal medida, é para o Dr. Jonatas Lucena, uma forma de combate a violência nos estádios de futebol onde hoje temos uma carência de recursos materiais para que entidades esportivas possam identificar efetivamente e impedir a entrada de cidadãos com histórico de violência.