Lucena e Milani Sociedade de Advogados

Menu

Pedofilia na web - O lado sombrio da Internet

Pedofilia na web – O lado sombrio da Internet.

Atualmente muitas pessoas vivem da Internet para sustenta-se e exercer as mais diversas funções sejam elas de entretenimento, trabalho, entre muitos outros. Entretanto, da mesma maneira que esta tecnologia facilita a vida de muitas pessoas, ela pode trazer inúmeros problemas de difícil solução, como é o caso da pedofilia infantil disseminada na web.

Mas você sabe o que de fato é a pedofilia e qual o perfil do pedófilo que se usa da Internet para realizar esta prática delituosa que vem preocupando Especialistas em Crimes Virtuais de todo o mundo?

Em resumo, podemos definir a pedofilia como um distúrbio de conduta sexual, onde o indivíduo adulto sente um desejo compulsivo – de caráter heterossexual ou homossexual – por crianças ou pré-adolescentes.

Segundo estudos indicam, este distúrbio ocorre em sua maioria dos casos em homens de personalidade tímida, com sensação de impotência e incapacidade de satisfação sexual com pessoas de sua mesma idade.

Entretanto, tendo em vista o ambiente virtual é preciso expandir este conceito, pois, na Internet cerca de 80% dos casos das contravenções sexuais são cometidos por internautas sem nenhum sinal de alienação mental, onde sua conduta sexual cotidiana aparenta normalidade.

Desta forma, é infundado dizer que o agressor atua impelido por fortes impulsos e desejos sexuais, afinal, tal afirmação parece ter um caráter bastante genérico se ligado a pedofilia na web uma vez que muitos internautas se utilizam da pornografia infantil e aliciamento de menores para fins lucrativos.

Especialista em Direito Digital e Crimes Virtuais, o Advogado Especialista em pedofilia na internet, Dr. Jonatas Lucena afirma que a pedofilia na web se constitui como um crime, não estando desta forma o criminoso livre para atuar da forma que bem entender.

De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) leis como a número 11.829 e a leo 8.069 relacionam à produção, difusão e consumo de pornografia infantil como crimes onde as penas variam entre 1 e 8 anos, além da multa. Entre elas podemos citar as principais:

  • produzir, participar e agenciar a produção de pornografia infantil (Art. 240);
  • vender, expor à venda (Art. 241), trocar, disponibilizar ou transmitir pornografia infantil, assim como assegurar os meios ou serviços para tanto (Art. 241-A);
  • adquirir, possuir ou armazenar, em qualquer meio, a pornografia infantil (Art. 241-B);
  • simular a participação de crianças e adolescentes em produções pornográficas, por meio de montagens (Art. 241-C)

Compreendendo-se, portanto, as implicações legais acerca da pedofilia na Internet, é importante entender de que forma se dá esta prática criminosa. Em suma, quaisquer crianças com acesso à Internet correm perigo de aliciamento.

Seja por meio de mensagens instantâneas em redes socias, aplicativos de mensagens, chats, blogs ou e-mails, não é possível afirmar que alguma plataforma proteja 100% os menores de idade, afinal, até mesmo em sites de jogos on-line estes criminosos podem estar espreitando suas vítimas.

Porém, apesar de ser um cenário bastante desolador algumas medidas básicas podem ser tomadas para que você proteja seu filho da pedofilia praticada por cibercriminosos. Mais além do que ter conhecimento sobre a legislação brasileira, o Advogado Especialista em Pedofilia online, Dr. Jonatas Lucena afirma ser imprescindível monitorar a atividade dos menores de idade na Internet.

Criar um ambiente de segurança e educação em casa também é necessário, afinal, ensinando as crianças sobre os perigos da web e oferecendo seu apoio caso algo venha a acontecer é essencial para manter-se uma comunicação.