Telefone MapaComo Chegar Menu

Lucena e Milani Sociedade de Advogados

Lucena e Milani

Sociedade de Advogados

Escritório Especializado em Direito Digital e Empresarial

Importância de um advogado especialista em direito digital para a sociedade

Você saberia definir o que é um hacker ético? Segundo alguns blogs de especialistas no assunto, o hacker ético, ou Ethical Hacker, é um especialista em segurança da informação contratado por uma organização para realizar testes de invasão em suas redes, computadores ou websites a fim de identificar vulnerabilidades que um invasor poderia explorar, permitindo que a empresa tome medidas preventivas contra possíveis ataques. Esse tipo de hacker também pode trabalhar como Perito Computacional em pericia digital computacional.

Esses profissionais são advindos do T.I. (Tecnologia da Informação) e são muito habilidosos. É necessário motivação, dedicação, iniciativa, educação e treino formal em ética hacker para ‘entrar’ na modalidade. Organizações do governo, bancos, instituições financeiras, estabelecimentos militares e empresas privadas costumam buscar pelos serviços dos hackers éticos.

Em algumas definições sobre Peritos em Computação Forense, é possível encontrar o termo Hacker Ético, pois tem o foco em manusear os dados de terceiros com responsabilidade e dentro dos limites da lei.

A perícia digital computacional é uma área com a finalidade de fazer varreduras em busca de evidências em mídias eletrônicas visando comprovar crimes digitais/virtuais. Os crimes cibernéticos são uma realidade no Brasil desde a publicação da Lei 12.737 de 2012 que dispõe sobre a tipificação criminal de delitos informáticos, alterando o Decreto-Lei nº 2.848 de 1940.

Peritos Digitais ou os conhecidos Hackers Éticos trabalham em cima de informações deletadas ou ocultas em computadores, tables, smartphones e notebooks. Os dados podem vir de chamadas, mensagens de texto, agendas eletrônicas, vídeos, imagens, arquivos de texto, entre outros. Esses peritos são classificados como oficiais (federais e estaduais) ou ad-hoc (assistentes).

Importante dizer que para ser considerado um perito digital, o indivíduo precisa ter nível superior e apresentar uma comprovação de especialidade na matéria. Certificados profissionais e pós-graduação são os meios mais apresentados.

Entenda a ética hacker

Ética Hacker é a expressão que descreve os valores morais e filosóficos na comunidade hacker. O primeiro a usar essa definição foi o jornalista Steven Levy em 1984. A chave da ética hacker é o livre acesso a informações e a melhoria da qualidade de vida. Os princípios éticos registrados por Levy são:

  • Compartilhamento;
  • Abertura;
  • Descentralização;
  • Livre acesso aos computadores;
  • Melhoras do mundo;

Os hackers modernos aderem à filosofia e são adeptos do movimento software livre e código aberto (ambos permitem que os hackers acessem o código-fonte usado para criar os softwares, permitindo que seja melhorado ou reutilizado em outros projetos).

Seria seguindo a concepção de melhoria do mundo que os hackers éticos migram para serem peritos ad-hoc e ajudar a solucionar problemas e crimes virtuais. Em média, esses profissionais cobram por hora trabalhada, na faixa de R$ 100,00 a R$ 250,00.

O escritório Lucena e Milani possui peritos treinados e capacitados em perícia digital computacional e, oferecem um ótimo custo-benefício aliado a um atendimento jurídico de alta qualidade. Entre em contato com os responsáveis e saiba mais.

Compartilhe nas Redes Sociais:

Facebook Twitter Google

OAB/SP 14.339