Jonatas Lucena Sociedade Individual de Advocacia

Menu

O que é Deep Fake e como se proteger desta nova tecnologia inteligente

O que é Deep Fake e como se proteger desta nova tecnologia inteligente.

Criado por um usuário do Reddit, uma ferramenta de edição de vídeos tem gerado muita dor de cabeça para celebridades, pessoas públicas e até mesmo pessoas comuns. Conhecido pelo nome de Deep Fake, esta ferramenta bastante atual utiliza a Inteligência Artificial para trocar o rosto de pessoas em vídeos com direito até mesmo a sincronização de movimentos labiais e expressões.

Em suma, em alguns casos estes vídeos apresentam resultados realmente impressionantes e bastante convincentes, fazendo com que um internauta leigo ateste a veracidade de tal vídeo que em realidade se trata de um vídeo que foi adulterado para diversos fins, sejam eles políticos ou não.

O que é o Deep Fake?

A brincadeira de trocar rostos de pessoas em vídeos não é nova, e inclusive muitos são os aplicativos disponíveis para tal atitude. Entretanto, foi somente em 2017 que um usuário do Reddit soube aprimorar esta prática. Utilizando a Inteligência Artificial e Aprendizado de Máquina, este usuário foi capaz de criar um algoritmo para mapear o rosto de uma pessoa no corpo de outra.

Diferente da edição manual que era feita antigamente, basta que o usuário, através da ferramenta Deep Fake, tenha uma fonte para reconhecer o modelo do rosto da “vítima” e pronto, o vídeo está feito.

O software inteligente é capaz não somente de ajustar a movimentação do vídeo original, mas também consegue incluir expressões faciais e o movimento dos lábios.

Muito utilizado como forma de se fazer piada como no caso do Presidente da República Jair Bolsonaro vestido de Chapollin, o Deep Fake também pode tornar os vídeos adulterados em algo muito realista como quando se espalhou na Internet um suposto vídeo de Barack Obama chamando Donald Trump de “um idiota total e completo”.

Especialista em Direito Digital e Crimes de Internet, o Advogado Dr. Jonatas Lucena explica que no início este tipo de ferramenta exigia muito conhecimento do internauta, porém, atualmente diversos são os apps capazes de automatizarem todo o processo e hoje, temos o uso da ferramenta Deep Fake usada massivamente para fazer o mal.

“Logo que se deu a automatização da Deep Fake temos visto dezenas de vídeos adultos ‘estrelados’ por celebridades que obviamente, não fazem filme deste teor pornográfico”, disse o Especialista em Crimes Virtuais.

A “brincadeira” do Deep Fake, no entanto, não se limita somente a vídeos adultos. Afinal, muitas são as possibilidades de uso deste software que tem por inúmeras finalidades, sejam elas políticas, difamatórias ou humorísticas.

Como o Deep Fake pode nos afetar?

Ainda que os principais alvos desta ferramenta sejam as pessoas públicas e celebridades, é importante compreender que o Deep Fake também pode afetá-lo. Afinal, basta que um mal-intencionado pegue um vídeo e nos coloque numa situação constrangedora.

Indo mais além dos chamados porn revenge editados, é possível que uma pessoa forje um momento de descontração para criar um álibi, um depoimento para convencer outros sobre sua defesa acerca de um ponto de vista (como no caso de Barack Obama) ou mesmo uma situação de crime, que pode incriminá-lo.

“Em resumo, tudo depende bastante da criatividade do editor e de quantos vídeos seus estejam disponíveis com facilidade na Internet, por meio das redes sociais, por exemplo.”, esclarece o Especialista em Crimes Cibernéticos e Direito Digital que desde os últimos anos tem trabalho com muitos clientes afetados pela ferramenta Deep Fake.

O que fazer para se proteger?

O mais sensato a se fazer para não se tornar uma “vitima” do Deep Fake é evitar compartilhar vídeos pessoais com pessoas que você não conhece. Desta forma, ao publicar um vídeo seu em redes sociais, jamais o faça de forma pública, assim você dificultará o trabalho do editor.

De fato, ainda estamos nos adaptando ao Deep Fake por se tratar de uma tecnologia nova e que, se mal utilizada pode ser extremamente prejudicial. Por isso, é esperado que novos mecanismos jurídicos sejam aprovados de maneira a combater esta prática e proteger os internautas. Portanto, caso você tenha sido vítima desta ferramenta é indicado procurar um profissional da área advocatícia assim como o é o Advogado Dr. Jonatas Lucena.