Jonatas Lucena Sociedade Individual de Advocacia

Menu

O que é crime virtual: Entenda o que é e como ele acontece

O que é crime virtual: Entenda o que é e como ele acontece.

Crime virtual é a atividade delituosa praticada através da rede mundial de computadores. Delitos como: crimes contra a honra (injúria, calúnia e difamação), cyberbullying, , extorsão, phising entre muitos outros.

Com o advento da Internet no Brasil e no mundo lá pelo menos anos 70, surgem em mesmo passo o que hoje podemos denominar Crimes Virtuais.

Em pleno século de hiperconectividade pelo qual a humanidade vem passando onde estamos a todo momento conectados por meio de notebooks, tablets e em principal smartphones, estes crimes virtuais tem tomado maiores proporções sendo cada vez mais aprimorados por hackers e cibercriminosos.

Afetando vítimas no que pode tanger muito além do financeiro, adentrando também o campo psicológico e a honra, os Crimes Virtuais por englobarem diversas variedades, podem ser divididos em duas categorias: crimes isolados e crimes contínuos.

Porém, antes de adentrar nestes dois campos é preciso compreender a definição do chamado, os Crimes Virtuais.

Você sabe o que eles são e como eles podem te prejudicar? Para compreender estes crimes que vem preocupando Especialista em Direito Digital na era da hiperconectividade e se proteger, continue lendo este artigo que vamos te explicar tudinho!

Crimes virtuais: o perigo mora na Internet!

Condutas ilegais praticadas em ambiente digital, os crimes virtuais são uma das maiores ameaças do mundo contemporâneo, sendo um dos crimes mais lucrativos dos últimos anos no que diz respeito ao universo do crime.

Muito aplicado em ambientes como redes sociais, através de e-mails e falsos sites, os Crimes Virtuais são divididos pelo Advogado Dr. Jonatas Lucena – Especialista em Crimes de Internet - em crimes isolados como a instalação de vírus com o intuito de roubar informações pessoais das vítimas e crimes contínuos que abarcam crimes contra a honra (injúria, calúnia e difamação), cyberbullying, pornografia infantil, extorsão, entre muitos outros.

Tecnologia muito útil para o dia a dia de uma sociedade, a Internet otimiza processos de trabalho, interações entre colegas e familiares, operações bancárias, além de nos proporcionar momentos de entretenimento ao alcance de um toque.

Entretanto, assim como quase tudo criado pela humanidade, a Internet também passou a ser utilizada para praticar o mal.

Diferindo-se, pois de outros crimes dos quais temos conhecimento, os Crimes Virtuais são praticados por pessoas com amplo conhecimento em tecnologias e que usam a Internet para alcançar objetivos desonestos.

Empregando suas habilidades para acessar contas bancárias, coletar dados pessoas de internautas e empresas, extorquir e chantagear vítimas e perseguir e assediar pessoas, existem ainda cibercriminosos especializados no campo dos vírus.

Como se proteger dos Crimes Virtuais?

Além de serem inúmeros, os crimes cometidos em ambiente digital são dia após dia aprimorados por criminosos virtuais, o que dificulta demasiadamente o trabalho no combate aos crimes virtuais. É meio a este cenário que surge, portanto, um campo no ramo jurídico voltado especialmente para crimes virtuais.

Ainda em caminho de evolução dado a passos lentos se comparado aos avanços feitos por hackers, o Direito Digital propõe inserir implicações legais a usuários que cometam crimes na Internet. Assim como Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) que deverá entrar em vigor em agosto de 2020, leis como a Carolina Dieckmann (12.737/2012) que propõe imputar punição a invasão de dispositivos informáticos, já funcionam em território brasileiro, fazendo tornar-se negativa a afirmação de que a web é uma “terra sem leis”.

Trabalho que deve ser realizado pela polícia, departamentos nacionais de segurança virtual e empresas voltadas para esta área, o combate ao Crime Virtual também pode ser realizado pelos internautas através de algumas tarefas básicas.

Especialista em Crimes Virtuais e Direito Digital, o Advogado Dr. Jonatas Lucena comenta que uma solução simples para se proteger na Internet é adotar hábitos seguros de navegação, evitando downloads de apps e programas desconhecidos e navegando por sites seguros que tenham em sua URL a sigla “HTTPS”.

Além do cuidado com suas senhas e preenchimentos de formulários com suas informações pessoais, Especialistas em Direito e Tecnologia ressaltam a importância de usar anti-virus poderosos, atualizando-os sempre que uma nova versão surgir no mercado.