Jonatas Lucena Sociedade Individual de Advocacia

Menu

Impressão digital em smartphones: esta tecnologia é realmente segura?

Impressão digital em smartphones: esta tecnologia é realmente segura?

Dispositivo informático utilizado por mais de 90% da população mundial, os smartphones são usados para armazenar diferentes dados e informações pessoais que, se deixados a disposição de qualquer pessoa, pode ser algo perigoso e que pode gerar muita dor de cabeça. Portanto, proteger o seu celular com senhas de desbloqueio de tela é o primeiro e mais sensato passo para manter seu aparelho seguro.

Tanto é verdade a afirmação acima, que inúmeras são as empresas que tem investido cada vez mais em tecnologias de segurança de acesso, buscando manter os usuários distantes de possíveis invasões feitas por hackers e cibercriminosos.

Dentre estas tecnologias, pode ser citada a tradicional senha digitada que vem perdendo sua força, em parte pela sua baixa segurança e em parte pela biometria que vem tomando seu lugar por se mostrar mais eficiente, pois esta tecnologia de impressão digital identifica um único individuo por meio de suas características físicas (impressão digital e ocular, por exemplo).

Entretanto, apesar desta tecnologia de segurança ter se popularizado, cabe a pergunta: será que de fato a impressão digital em smartphones é seguro? Confira a baixa algumas considerações sobre o assunto que podem responder a esta pergunta!

Pontos positivos da impressão digital em smartphones.

De fato, o sistema de impressão digital oferece mais segurança do que as senhas tradicionais, afinal, para desbloquear o dispositivo, o usuário tem a certeza e tranquilidade de saber que somente suas características únicas garantem o acesso ao celular.

Ademais, o desbloqueio por biometria é feito com mais agilidade – basta alguns segundos para que o dono do aparelho consiga desbloquear a tela. Além disso, a impressão digital garante mais segurança no uso de serviços financeiros.

Pontos negativos da impressão digital em smartphones.

Porém, assim como todas as tecnologias já inventadas pelo homem, a impressão digital também apresenta alguns aspectos negativos no que tange a sua segurança. Afinal, por mais que o sistema de segurança biométrico esteja sendo aprimorado por empresas, algumas brechas ainda são encontradas por criminosos virtuais.

Estudos já realizados, mostraram que o sistema de reconhecimento facial muito utilizado em determinados smartphones podem ser facilmente burlados por meio de uma foto do dono do aparelho eletrônico.

Entretanto, o Especialista em Crimes Cibernéticos, o Advogado Dr. Jonatas Lucena, explica que mesmo tendo determinados pontos negativos, o sistema de biometria ainda é o mais seguro do mercado. Pois, é preciso muito empenho e dedicação por parte do mal-intencionado para conseguir burlar o sistema de segurança.

Os mitos acerca das impressões digitais.

Mito 1: “Não é possível copiar/fraudar uma impressão digital”

Caso mais recente ocorrido em 2016, a empresa de biometria Vkansee demonstrou que esta tecnologia pode ser burlada de uma maneira bastante simples: tudo de que o invasor precisa é de uma argila para capturar detalhes da uma impressão digital a fim de enganar um sensor para que este pense que é a digital real. O processo que apesar de bastante complicado de ser posto em prática, demonstra com clareza que sim… é possível burlar o sistema de segurança biométrico.

Mito 2: “As impressões digitais extinguirão a senha no futuro”.

Levam em conta que as impressões digitais também podem ser roubadas, copiadas e usadas para enganar sistema de leitura biométrica, não faz sentido algum que as senhas sejam substituídas num futuro próximo, afinal, é preciso que esta nova tecnologia seja bastante aprimorada antes de pôr fim de uma vez por todas as senhas.

Desta forma, o Dr. Jonatas Lucena – Advogado Especialista em Direito Digital – indica que os usuários utilizem uma abordagem de múltiplas camadas. Desta forma, os criminosos terão de ultrapassar mais de um “nível” para conseguir adentrar o aparelho celular da vítima.