Jonatas Lucena Sociedade Individual de Advocacia

Menu

Gestão de identidades virtuais em soma a Inteligência Artificial oferece maior promoção de segurança

Em uma era onde a expansão tecnológica permite que usuários se conectem de forma automática e naveguem por bilhares de informações contidas no mundo virtual, a rastreabilidade de acessos por uma equipe de segurança tornou-se quase impossível, facilitando, deste modo, o roubo e clonagem de dados por parte de criminosos virtuais maliciosos.

A preocupação que tange muito além do aumento no volume de informações, recai ainda – em âmbito empresarial – no aumento do volume de acessos a diferentes sistemas, que torna o controle de seguridade um verdadeiro caos desenfreado.

Para o Especialista em Direito Digital, Dr. Jonatas Lucena, a solução que se mostra mais prática e executável, recai na governança de identidade e acesso, que define a implementação e monitoramento de processos que garantam o ciclo de atividade dos usuários.

Em adicional, vale ressaltar que tal medida, uma vez que apresenta ações automatizadas – adentrando o campo de Inteligência Artificial (IA) – reduz drasticamente a complexa tarefa de atender regulamentações e, ademais, derruba os erros no processo.

Entretanto, se por um lado a tecnologia avança em termos de segurança, por outro, temos de trazer à tona o aprimoramento de hackers em suas tentativas de infiltração em sistemas, o que demonstra, segundo o Especialista em Crimes Digitais, que a forma de monitoramento manual tem se tornado cada vez mais frágil e em demasiado lento na detecção de ameaças virtuais.

Por outro lado, com o advento da IA, podemos observar uma aliança otimista aos times de segurança para processos de gestão de identidades, que são automatizadas e que ainda sugerem melhorias de sistema. Propondo a elaboração de soluções, a Inteligência Artificial não somente simula o raciocínio humano, bem como é capaz de tomar decisões e resolver problemas.

“Em cenário de gestão de identidade, esta tecnologia inteligente pode ser utilizada no monitoramento em tempo real, a fim de mapear padrões de comportamento do usuário e dar imediatas respostas às irregularidades, intervindo, se necessário, em possíveis erros no sistema interno de empresas” explica o Advogado Especialista em Direito e Tecnologia Dr. Jonatas Lucena.