Lucena e Milani Sociedade de Advogados

Menu

Cybercriminosos aplicam golpe no Mercado Livre prejudicando empresas

Cybercriminosos aplicam golpe no Mercado Livre prejudicando empresas sob o ponto de vista financeiro e moral.

Muitas empresas vêm realizando a venda de produtos eletrônicos dentre outros através da plataforma e-commerce Mercado, diversas delas vem enfrentando situações, que em suma podem ser conceituadas como desagradáveis, e que geram prejuízos inúmeros ao que diz respeito à invasão e usurpação de dinheiro das referidas empresas.

Caso comum vivido não somente por uma única empresa, o Advogado Especialista em Crimes Cibernético, Dr. Jonatas Lucena afirma que o golpe consiste, em primeira fase, no acesso de criminosos a conta da empresa tendo em vista a apropriação de todas as informações empresariais necessárias e demais valores disponíveis para saque.

Tendo em vista um caso recente que surgiu no escritório do Advogado, pode-se afirmar que uma empresa responsável pela venda de aparelhos eletrônicos teve um prejuízo de mais de R$ 30.000,00 mil reais que lhes foram retirados da conta através da ação de cibercriminosos que tendo acesso à conta da empresa, impossibilitando inclusive o uso da mesma pelos representantes originais no ato de transação bancária indevida.

Em demasiado preocupados com a situação, o escritório jurídico comandado pelo Especialista em Direito Digital busca com frequência contanto com a empresa Mercado Livre que, entretanto, sempre dão a mesma resposta, em um dos casos, a empresa vítima teve sua conta reativada somente após 27 dias do caso ocorrido, causando prejuízos de mais de meio milhão de reais.

Ademais, cabe aqui salientar que, mesmo após a reativação da conta, as empresas não são ressarcidas dos valores que lhes foi indevidamente sacado pelos criminosos. Ao questionar a devolução dos valores sacados pelos fraudadores, o Mercado Livre normalmente afirma sua inculpabilidade apontando as empresas de Telefonia como a responsável pelo ocorrido, tendo em vista que havia sido a mesma quem teria emitido o novo chip em nome da empresa, possibilitando que os criminosos efetuassem o saque.

Trabalhando com a tentativa de resolução de casos como o acima mencionado, o Advogado Dr. Jonatas Lucena ainda salienta demais danos causados a empresa que vão ainda mais além aos danos materiais advindos da falta de segurança por parte das plataformas.

Para o Especialista em Crimes Virtuais podemos ainda enquadrar a situação vivenciada pela empresa mencionada em casos que tangem o Dano Emergente e os Lucros Cessantes. Uma vez que, ligando-se ao primeiro enquadramento, a empresa vítima teve uma alta quantia subtraída de sua conta no Mercado Livre acarretando prejuízos que perduram por dias sem o devido ressarcimento, permanecendo a empresa prejudicada financeiramente.

Outrossim, tendo a empresa suas atividades interrompidas por vários dias, adentramos a vertente que diz respeito aos Lucros Cessantes. Observando fatores numéricos da empresa em questão temos que o valor médio de venda diária multiplicado pelos dias de bloqueio da conta os prejuízos são estratosféricos.

Portanto, tendo em mente os dias de inoperância técnica pode-se afirmar que a empresa deixou de lucrar uma quantia considerável, valor este que se insere a título de lucros cessantes.

Ademais, as empresas vítimas normalmente têm atividade há vários anos no Mercado Livre, com inúmeros clientes fidelizados, devido ao seu bom atendimento e pontualidade de entrega. Entretanto, quando ocorre o impedimento comercial pela inatividade de sua conta, a empresa não sofre somente prejuízos financeiros, mas também morais, pois sua reputação, de fato, declinou entre seus clientes.

Deste modo, fica evidente o dever de indenização por parte da empresa pelos Danos Morais e Financeiros ocasionados, assim, cabe às requeridas, uma indenização solidária referente aos Danos Morais e materiais causados.