Jonatas Lucena Sociedade Individual de Advocacia

Menu

Cyberbullying: violência virtual na internet e no celular

Cyberbullying: violência virtual na internet e no celular.

Muito tem se comentado nos últimos anos sobre o bullying que vem ocorrendo em escolas e demais instituições de ensino. Entretanto, quando está prática adentra o ambiente virtual e,em principal, as redes sociais e aplicativos de mensagens instantâneas, a situação pode ser ainda pior, afinal, encontrar o agressor pode se tornar mais difícil, o que preocupa Especialista em Crimes de Internet do Brasil e do mundo.

Mas você sabe exatamente do que se trata esta agressão na Internet conhecida como cyberbullying e quais as suas consequências tanto para a vítima quando para o agressor? Continue lendo este artigo que te explicamos tudo!

Originada de uma prática desagradável quase tão antiga quanto a história da humanidade, o termo “Cyberbullying” surge ao mesmo passo em que temos o nascimento da Internet. Em resumo, podemos definir esta prática como uma verdadeira agressão moral, sendo esta organizada por somente uma pessoas ou por um grupo, que tem como intuito proferir xingamentos e humilhar determinada pessoa através da Internet.

Em palavras mais bem elaboradas ditas pelo Especialista em Crimes Cibernéticos Dr. Jonatas Lucena, o cyberbullying se trata de um assédio moral que corresponde à manifestação individual ou coletiva de práticas hostis, com o intuito de ridicularizar, assediar e/ou perseguir alguém de forma exagerada.

Prática muito comum entre crianças e adolescentes dentro de ambiente escolares. Em geral, os agressores escolhem como vítimas de sua prática de bullying pessoas mais tímidas ou com as quais ele simplesmente não tenha simpatizado. Já na Internet, o cenário não é diferente, afinal, com o uso cada vez mais constante das redes sociais por jovens, esta prática discriminatória tem crescido muito podendo trazer graves consequências como depressão e até mesmo suicídio.

Tendo como principal característica a agressão física e/ou moral, o cyberbullying tem se mostrado ainda mais cruel que o bullying tradicional, pois, sendo a agressão sempre intencional em ambos os casos, em ambiente virtual esta prática de xingamentos e provocações podem ocorrer de forma permanente e a todo momento, seja através de e-mails, mensagens, redes sociais e até mesmo sites.

Em mais, como já mencionado rapidamente no começo do artigo, o cyberbullying é geralmente praticado por agressores que preferem se esconder não somente por detrás da tela de um dispositivo móvel, mas também por detrás de perfis falsos, o que dificulta demasiadamente a aplicações de penas legais para aquele que praticou o ato de cyberbullying contra determinada pessoa.

Muitos são os casos que terminaram em final trágico devido a esta prática covarde. Porém, ao falarmos de cyberbullying no Brasil, é difícil não pensarmos no caso da blogueira Alinne Araújo que ficou famosa na Internet por ter se “casado sozinha” após ter sido abandonada pelo noivo nas vésperas do casamento.

A blogueira que postou em sua rede social Instagram vídeos e fotos do casamento “solo”, recebeu ao longo de alguns dias inúmeras mensagens ofensivas, o que não só lhe agravou o quadro de depressão, como também levou a blogueira brasileira do Rio de Janeiro a cometer suicídio.

Especialistas em Direito Digital e Crimes de Internet, o Advogado Dr. Jonatas Lucena afirma que existem muitas formas para se evitar o cyberbullying, entretanto, não existe uma “receita de bolo” que te proteja totalmente desta prática agressiva.

Portanto, o Especialista em Crimes Virtuais, que há anos trabalha solucionando casos comuns de cyberbullying, alerta para a importância das vítimas não somente procurarem a ajuda dos pais, assim como a ajuda de profissionais que poderiam tomar medidas cabíveis para penalizar o agressor.