Lucena e Milani Sociedade de Advogados

Menu

Contas de bancos digitais são realmente seguras?

Antes de mais nada, você sabe o que é uma conta digital?

Conta digital é uma conta parecida com as contas tradicionais. A grande diferença é que uma conta digital é movimentada eletronicamente, por meio de aplicativos para celular e computadores. É uma conta sem agência física. Está aí uma das maiores vantagens. Não precisar se deslocar até uma agência só para abri-la.

Normalmente quando se vai ao banco abrir uma conta, existe uma burocracia que já não combina com a rotina da nossa sociedade. Contudo, na abertura de uma conta digital, todo o processo é mais simples, o que aparece como um grande benefício para várias pessoas. A vantagem é a praticidade e a rapidez com que tudo é feito.

Mas uma conta digital é realmente segura?

É inevitável dizer que qualquer que seja a sua escolha para abertura de conta, seja ela digital ou tradicional, sempre haverá perigo de fraude. Mas, em uma conta digital é muito mais prático fazer uma transação do que ir até o caixa eletrônico. E o banco cobre qualquer prejuízo que você venha a ter em caso de falha de segurança virtual.

As transações nos bancos digitais ocorrem por aplicativos para smartphones que possuem nível de segurança. As ações do aplicativo acontecem isoladamente, portanto não há comunicação com outro app. Isso evita que suas senhas possam ser roubadas por códigos maliciosos, por exemplo.

O tempo, praticidade e tarifas não cobradas valem a pena?

Contas digitais são destinada a consumidores que estão acostumados a utilizar a internet para realizar transações bancárias.

Os benefícios fazem a conta valer a pena depois que se descobre que além de tudo há segurança e ganhos próprios, como transferências ilimitadas via DOC ou TED para qualquer banco.

Além disso, esse tipo de serviço não sofre com as greves bancárias e tende a oferecer, também, um melhor custo benefício, já que geralmente não há a cobrança de tarifas mensais para a preservação da conta.

Dos millennials (termo usado para se referir a jovens nascidos de 1980 e 2000), 33% acreditam que não vão precisar de um banco físico em até cinco anos. Esse é um número que prova que as contas digitais realmente encantaram essa geração e propendem a ser a opção mais utilizada no futuro.