Telefone MapaComo Chegar Menu

Lucena e Milani Sociedade de Advogados

Lucena e Milani

Sociedade de Advogados

Escritório Especializado em Direito Digital e Empresarial

Conheça as ferramentas para investigação na internet

A identificação de crimes cibernéticos tem se intensificado nos últimos anos, ainda mais depois da criação da Lei nº 12.737 no ano de 2012, que dispõe sobre a tipificação criminal de delitos informáticos, conhecida como ‘Lei Carolina Dieckmann’.

Para realizar investigações na internet estão disponíveis algumas ferramentas e técnicas básicas. Os motores de busca são parte intrínseca de qualquer coleta de informações, assim como as mídias sociais e os nomes de domínio.

Assim como em buscas tradicionais (físicas) é importante tomar cuidado com as fontes duvidosas, para que sua investigação não seja amparada por notícias falsas. Dessa forma, existem mecanismos que facilitam a procura das informações e ajudam a encontrar exatamente as páginas confiáveis.

Dividiremos o artigo em três frentes importantes para a investigação na internet:

1. Busca efetiva em páginas web

Para pesquisar em ferramentas de busca como o Google é necessário criar hábitos que auxiliem a encontrar a sentença certa. Dessa forma, é importante escolher os termos de pesquisa (palavras-chave) com cautela e máximo critério, pois quando a palavra é adicionada no campo de busca, todas as páginas que não contenham esse termo serão excluídas.

O segredo é evitar palavras subjetivas, que podem causar a eliminação de páginas úteis. Outra dica é separar as palavras com o termo OR (em letras maiúsculas). A pesquisa avançada também é um recurso que pode ser utilizado, já que a maioria dos motores de busca conta com recursos ocultos.

A busca pelo domínio funciona da seguinte maneira: digite a palavra desejada no campo de busca, seguida de “site.” e o nome de domínio no qual queira encontrar a informação. É uma maneira mais concentrada de investigação e utilizada para concentrar pesquisas em fontes governamentais ou acadêmicas.

No caso de informação coletada de sites acadêmicos, é essencial se atentar a fonte do texto. Se a página é escrita ou mantida pela instituição ou se é mantida pela mesma, seus professores e alunos.

Existem informações que são publicadas de acordo com um determinado tipo de arquivo, como em planilhas excel (estatísticas, números e dados) ou arquivo PDF (relatórios e apresentações profissionais). Para que a busca se concentre nesse modelo, é importante utilizar a expressão ‘filetype’ seguida da extensão do arquivo desejado, como XLS para planilha, DOCX para world e assim por diante.

2. Procura online de pessoas

Encontrar grupos na internet é muito mais fácil do que encontrar uma pessoa específica. Para que a pesquisa seja efetiva, é necessário criar um documento extenso com as informações pessoais, um típico dossiê.

A dica é que seja levada em consideração: o nome da pessoa e todas as variações e grafias estrangeiras; mudanças de nome em decorrência de contratação de núpcias; nome do meio ou nome da família; cidade onde a mesma nasceu ou reside; local de trabalho da empresa; amigos e membros da família; número de telefone; endereço de e-mail e, é claro, uma fotografia.

O avanço nas mídias sociais, como o Facebook e Twitter tem auxiliado na investigação na internet. As constantes atualizações melhoram os aplicativos e dão a opção de pesquisa com palavras-chave ou por gosto pessoal. A opção ‘locais’ disponível na rede social Facebook, por exemplo, é importante meio de informação de marcações de briga ou eventos suspeitos.

Para dados profissionais, o LinkedIn é um ótimo aliado. É possível encontrar localização, universidade frequentada e empresa atual ou anterior. Preste atenção! nas políticas de privacidade do site, a fim de não deixar rastros da pesquisa. A investigação por fotos também é efetiva, sendo realizada em sites como TinEye ou Google Imagens, já que as pessoas tendem a utilizar a mesma imagem de perfil em diversas redes sociais.

3. Identificação de propriedade de domínios

É muito fácil comprar um domínio '.com', '.net' ou '.org', por isso é preciso ter cuidado quando a investigação é feita baseada em nome de domínio. O site DomainTools.com oferece a pesquisa whois, mais indicada para esse serviço e que mostra os detalhes de registro dado pelo proprietário do site e informações sobre esse domínio. Porém, é sabido que as pessoas podem fraudar o preenchimento do formulário, nesse caso, combinando a pesquisa whois com outro nome de domínio e ferramentas de endereços IP é possível obter fontes autenticas.

A internet é um vasto caminho para a investigação. Ela pode ser utilizada para o bem ou para o mal, dependerá de quem a conduz. O trabalho fica apenas em identificar qual o procedimento mais eficaz para a sua pesquisa.

Compartilhe nas Redes Sociais:

Facebook Twitter Google

OAB/SP 14.339