Jonatas Lucena Sociedade Individual de Advocacia

Menu

Chip que engana hackers mudando constantemente de código deve chegar ao mercado em pouco tempo

Chip que engana hackers mudando constantemente de código deve chegar ao mercado em pouco tempo

No ano passado falhas de segurança que afetavam milhares de chips foram descobertos gerando a necessidade de estudo entre pesquisadores que passaram a buscar modos mais eficientes de proteção. O projeto apelidado de “Morpheus” realizado na Universidade de Michigan planejou enganar hackers ao apresentar a eles um novo chip que muda com facilidade e rapidez elementos do microcódigo conhecido popularmente como chip.

Especialista em Direito Digital e Crimes Cibernéticos, o Advogado Dr. Jonatas Lucena explica que o objetivo do projeto é tornar a ação de hackers mais difícil no que diz respeito a exploração de softwares que comprometam a segurança dos chips.

O “Morpheus” ainda segundo explicação do especialista, altera constantemente códigos, os quais os cibercriminosos precisariam acessar para comprometer dispositivos informáticos. Vale ressaltar que tal objetivo alcançado pelos pesquisadores, não tem o poder, entretanto, de afetar o software do smartphone.

Realizando uma surpreendente mudança do código em questão de 50 milisegundos, os pesquisadores afirmam que mesmo que seja encontrada uma vulnerabilidade de segurança, a informação que seria necessária desaparece em um estalar de dedos, o que frustra as expectativas de hackers experientes.

Entretanto, apesar de trazer maior segurança ao aparelho, o Especialista em Direito Digital Dr. Jonatas Lucena afirma que a tecnologia afeta o dispositivo e requer chips maiores do que o que temos hoje. “Talvez para militares e figuras políticas a ideia seja interessante, porém, para consumidores a tecnologia não parece atrair”, conclui o advogado.

Para Especialistas em Direito e Tecnologia, a grande vantagem da tecnologia é a possibilidade de conseguirmos nos defender de ataques de grande extensão. O chip que também possui um software que detecta ataques digitais, é capaz de ajustar sua variável conforme a gravidade da ameaça.

Contudo, o que cabe aqui é saber se de fato a tecnologia funcionará de maneira eficiente. Testes ainda não foram feitos, porém já estão marcados para acontecer. Resta esperar para saber se o novo chip realmente cumprirá a promessa de segurança.