TSE pede que Whatsapp faça mudanças para tentar inibir as fake news do aplicativo

A disseminação de conteúdos fakes nas redes sociais em específico o Whatsapp, estão tomando conta dos noticiários e de todas as plataformas online, por isso que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) se reuniu com membros do Whatsapp e sugeriram algumas mudanças, tudo isso com a intenção de combater as famosas fake news nas vésperas do segundo turno. Ao longo das eleições, diversas notícias falsas foram disseminadas com intuito de prejudicar candidatos e partidos.

Como as notícias falsas são disseminadas pelo Whatsapp com mais facilidade, grupos de conversas são os mais propensos a receber esse tipo de fake news, pois é onde tem maior numero de integrantes participando de uma mesma conversa. Foram sugeridas 8 medidas para o Whatsapp tomar, tudo isso com a intenção de diminuir o tanto de pessoas que recebem  conteúdos que não sejam verdadeiros.

Algumas das propostas são:

  • Primeira medida que já foi sugerida outras vezes é a redução do limite de encaminhamentos das mensagens. Tentar reduzir de 20 para 5 contatos.
  • A entrada de mecanismo e a checagem de fatos, verificar se é verdadeiro ou falso ou até que ponto a notícia é verídica.
  • Colocar limite de grupos que o usuário poderá participar, até hoje não tem limite definidos de quantos grupos cada pessoa pode participar.
  • Limitar também a quantidade de usuários por grupo, de 9.999 pessoas para apenas 499. Com isso, a chance de disseminar algo ou conteúdo fica mais difícil.

Essas são algumas das mais diversas propostas feitas pelo TSE na intenção de diminuir o risco das fake news.

Logo após a reunião, o Whatsapp se pronunciou e informou que não será possível atender todas as demandas até o início do segundo turno. O aplicativo afirma que todas as alterações são feitas gradativamente de maneira lenta e que o software possui milhões de usuários, seria impossível tomar uma decisão drástica sobre o assunto.

O aplicativo informa também que não tem interesse em reduzir o número de grupos que cada usuário poderá participar, até porque o modelo no qual o Whatsapp trabalha é para deixar o plano dos grupos de maneira ilimitada.

DEIXE UMA RESPOSTA