Fake News: Entenda Como Funciona e Como Resolver

0
416

 – O que é Fake News

Fake News são notícias falsas espalhadas na internet, gerando alguns boatos e mentiras que são publicadas para atingir um alvo. Pode ser usada para ganhar dinheiro ou denegrir a imagem de alguém, empresas ou até mesmo políticos. Em geral, são divulgadas por pessoas anônimas que conseguem fazer divulgações com muita facilidade e rapidez. As redes sociais são as mais atacadas por fake news, porque é lá que se espalha as notícias rapidamente e com alcance maior.Como esse método é o mais difícil de encontrar quem está por trás da ação, dificulta a localização dos autores, por isso que esse mercado é cada vez maior. Atualmente, as notícias se tornaram ampla e abrange um mercado vasto na internet. Em grupos de WhatsApp é possível identificar fake news, correntes enviadas em grupos pode ser notícias falsas que serve até mesmo como uma porta de entrada para vírus em seu aparelho.

Precisamos analisar porque as notícias falsas são espalhadas rapidamente, analisar a fonte e sempre avaliar o portal em que ela está inserida.

– Como identificar uma Fake News

Esse tipo de conteúdo disseminado na internet procura por pessoas que não checam a veracidade do fato e caem no propósito da notícia: propagá-la  até que ela consiga alcançar mais indivíduos. Para não ser alvo desse esquema é imprescindível checar a procedência da informação, principalmente com o avanço de ferramentas que tornam as fake news cada vez mais visíveis. Alguns sites de jornalismo, conhecidos e com credibilidade possibilitam ferramentas para saber se a notícia é verdadeira ou não. O portal G1 direciona uma página somente para esse tipo de auxílio.
Ler notícias em sites com alto índice de confiabilidade é o ideal. Mas se algum site diferente chama atenção pelo design ou estrutura do texto, há outras maneiras para averiguar a autenticidade. Ler a notícia inteira é de suma importância. Pesquisas feitas pela revista Forbes apontam que somente 59% dos links compartilhados em redes sociais são lidos por inteiro. Isso mostra que o restante das pessoas leem somente a chamada e repassam a informação sem ao menos saber do que se trata.
Algo muito fácil e prático é pesquisar sobre a notícia no google para saber se outros portais publicaram algo parecido. Se não, a chance de ser Fake News é alta. Outro método é ficar  atento a URL do site para saber o nome já gera uma insegurança.

– Como operam as empresas envolvidas

Empresas que disseminam conteúdo
Essas empresas operam, geralmente, em locais desconhecidos (bankers) com uma pequena equipe de operação e fazem uso de ferramentas do tipo VPN ou PROXY ,a fim de ocultar a sua real localização. Quando precisam hospedar conteúdos ou plataformas para sustentar as publicações usam provedores de conteúdo no exterior, dificultando o alcance da lei. Não se tem notícia até o momento de nenhuma central de notícias falsas que tenha sido localizada pelas autoridades.

 – Empresas que são vítimas

O alcance para as pessoas ou empresas que são vítimas desses golpes de notícias falsas, muitas vezes pode trazer prejuízo significativo, uma vez que para  achar uma solução pode não ser uma tarefa fácil. Sem a ajuda de uma empresa especializada ou profissional que conheça a dinâmica de uma falsa notícia.
O monitoramento das redes sociais é uma maneira de ficar em alerta com algumas informações. Deixar o alerta do Google com o nome da sua empresa também é um jeito minucioso de ficar de olho no que falam da sua marca. Quem lê notícias falsas e não sabe que se trata de uma mentira, acaba espalhando o boato e gerando uma grande repercussão. Muitas vezes precisamos tomar uma “vacina” psicológica para ajudar a população detectar falsas notícias.

– Qual o alcance de uma Fake News

As fake news ganharam cada vez mais importância por conta da crescente polarização política no mundo e as redes sociais. De fato, esses agentes contribuem para o compartilhamento delas. Com a polarização política, o indivíduo de um lado quer defender seu candidato ou sua ideologia. E para isso, ele não está muito interessado na veracidade dos fatos. Qualquer notícia ruim que venha do oponente é uma arma usada para prejudicá-lo. Ocorre assim não só no âmbito da política mas em todos os patamares sociais.
Um levantamento divulgado pelo Estado de São Paulo, mostra que em apenas um dia, mais de 3,5 mil notícias falsas são publicadas quando a política está em alta. O Facebook opera com papel fundamental nesses casos. Ele é uma das principais ferramentas usada pelos brasileiros para difundir  notícias falsas. De acordo com o Grupo de Pesquisa em Políticas Públicas para o Acesso à Informação (Gpopai), da USP, cerca de 12 milhões de pessoas espalham notícias falsas sobre política no Brasil.
Com a possibilidade de qualquer pessoa criar seus próprios canais de comunicação, sites, blogs, redes sociais e perfis, o volume de notícias que passou a circular na internet aumentou de modo que dificultou saber o que é ou não verdade. Um estudo publicado pelo portal G1 mostra que 40% das pessoas entrevistadas, não sabem detectar imagens manipuladas ou falsas para a criação de matérias fake news. Notícias impactantes e disfarçadas com caráter sério podem influenciar na opinião de uma pessoa sobre a outra, ou em casos muito sérios, contribuir para que indivíduos sejam condenados por crimes que não cometeram e ter imagens abaladas.

– Quem pode ser afetado

Grandes corporações podem ser alvo, mas atualmente o que vem chamando muita atenção é no âmbito político, onde diversos políticos tentam atacar o seu adversário com notícias falsas. Nas campanhas partidárias próximo as eleições, eles tentam de qualquer maneira difamar ou denegrir a imagem do seu adversário para ganhar votos e confiança da população, muitas vezes, divulgando vídeos e notícias falsas. O Google e o Facebook estão desenvolvendo tecnologias para acabar com a divulgação de mentiras na internet.

– Legislação (o que diz a respeito)

Todo aquele que criar ou disseminar fake news comete no mínimo crimes tipificados no Código Penal no capítulo de crimes contra honra, quais sejam injúria calúnia e difamação. A vítima desse crime poderá socorrer-se ao poder Judiciário processando o criminoso nas esferas Cíveis e Penais, pleiteando ainda indenização por dano moral pelo prejuízo causado. Quando o fake news é contra uma empresa, produto e serviço, ou até mesmo com uma pessoa publicamente exposta, o dano financeiro é grande, consequentemente o pedido de indenização segue a mesma linha.

–  Possíveis soluções

Empresas especializadas como a SAFTEC, podem fazer o monitoramento das publicações tidas como fake news e buscar como solução a remoção do conteúdo dos buscadores (como Google, Yahoo e Bing). Às vezes até a localização do possível infrator da lei que publicou o conteúdo falso.

DEIXE UMA RESPOSTA