Lucena e Milani Sociedade de Advogados

Menu

Automação Residencial: casa controlada pelo celular já é realidade

Automação Residencial: casa controlada pelo celular já é realidade

Os smartphones já são capazes de exercer as mais diversas funções que otimizam e facilitam a nossa rotina: controlar contas bancárias, substituir cartões de crédito e débito, facilitar a comunicação, entretenimento e informações são somente algumas das habilidades que estes pequenos dispositivos móveis têm a capacidade de fazer.

Entretanto, agora chegou a hora dos smartphones controlarem também nossas casas. A tecnologia ainda nova no Brasil, chamada de automação residencial ou doméstica, ainda não atinge nem 1% das residências brasileiras, porém o cenário para esta tecnologia é muito otimista e promete chegar à casa de mais brasileiros nos próximos anos.

A tecnologia que já é uma realidade dispersada principalmente no continente norte-americano, onde temos nos EUA a participação de casas inteligentes ultrapassando os 20%, deve atingir de forma mais significativa o Brasil uma vez que vivemos numa era da Internet das Coisas onde o crescimento da penetração da Internet e o uso de celulares dentro das casas se tornou uma realidade que aproxima cada vez mais a acessibilidade e expansão da automação residencial.

Com diferentes funções, a tecnologia de automação doméstica volta-se em principal à iluminação, áudio e vídeo e climatização. Entretanto, o Advogado Dr. Jonatas Lucena, Especialista em Direito e Tecnologia, prevê que junto ao crescimento da oferta, funções como controle e medição de consumo de energia elétrica e de água deverá ser uma realidade ainda dentro deste ano.

A tecnologia de automação doméstica que cresce tangente ao uso da Internet e do celular - acessórios indispensáveis em nossa vida – encontra-se em um momento muito promissor, onde a oferta de aplicativos, equipamentos e sensores é cada vez maior, enquanto que o preço é cada vez menor, o que torna o dispositivo acessível.

Entretanto, após falarmos das inúmeras qualidades da tecnologia de automação doméstica, é preciso que nos atentemos também para um problema de capacitação profissional. Afinal, segundo o Advogado Dr. Jonatas Lucena, esta tecnologia que cresceu e vem se expandindo de forma veloz não é acompanhada na mesma velocidade pelos profissionais.

Atualmente temos um déficit no Brasil de profissionais capacitados e empresas especializadas que trabalhem com a automação doméstica, o que consequentemente, leva a um menor número de consumidores.

Apesar da nova tecnologia ser de fato excelente ideia, não basta apenas a criação, é preciso que os clientes tenham a certeza de poder contar com profissionais capacitados que estejam prontos para atendê-los em casos de falha no sistema.