Lucena e Milani Sociedade de Advogados

Menu

Atenção ao golpe: Hackers aproveitam FGTS para aplicar golpe no Whatsapp

Atenção ao golpe: Hackers aproveitam FGTS para aplicar golpe no Whatsapp.

Nos últimos dias muito tem se falado e procurado saber sobre o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, mais conhecido pela sigla FGTS. Entretanto, assim como temos uma população que procura por informações confiáveis, hackers também tem se mostrado bastante presente durante este período.

De forma a utilizar do assunto a seu favor, cibercriminosos desenvolveram um golpe envolvendo o FGTS que já afetou mais de 100 mil pessoas num espaço de tempo muito curto – dois dias.

O ataque que circula por meio do aplicativo de mensagens WhatsApp, promete aos usuários o saque do benefício as pessoas que clicarem no link, segundo informações do Advogado Especialista em Crimes Cibernéticos Dr. Jonatas Lucena.

Ao clicar no link que lhe foi enviado, o usuário se depara com uma breve pesquisa, entretanto, independente da resposta, a vítima é então encaminhada para compartilhar o link do ataque com mais dez amigos do WhatsApp para que possa liberar o suposto saque que, obviamente, nunca virá a acontecer.

“Na verdade, este tipo de golpe não é novo e as pessoas não costumam mais cair com tanta facilidade. Porém, os hackers sabendo disso, criaram comentários fakes de falsos usuários que afirmam já ter sacado o benefício”, explica o Especialista em Direito Digital Dr. Jonatas Lucena sobre a técnica que já fez mais de 2000 vítimas em menos de uma hora.

Em resumo, pode-se afirmar que o objetivo claro deste golpe é induzir o usuário a conceder permissão para receber futuras notificações sobre outros golpes diretamente no celular, abrindo desta forma um canal direto de comunicação entre o cibercrimoso e a vítima.

Em mais, os criminosos ainda recebem vantagens financeiras, explica Lucena: “o usuário vítima é direcionado a páginas para realizar cadastros em serviços de SMS pagos. Após feito esta etapa, a vítima, sem perceber, passa a receber cobranças indevidas”.