Lucena e Milani Sociedade de Advogados

Menu

A vulnerabilidade da Segurança de Informações para o mundo corporativo

A vulnerabilidade da Segurança de Informações para o mundo corporativo.

Quando a assunto é o crescimento e evolução da tecnologia no meio corporativo, estamos acostumados a somente reconhecer e pensar os benefícios e inovações que nos são apresentados.

Entretanto, em termos de Segurança de informação, Especialista em Crimes Cibernéticos alertam para a possibilidade de um cenário disruptivo onde as vantagens podem se apegar em meio a tantas vulnerabilidades.

Com a inserção da tecnologia nos ambientes de trabalho, empresas que investem pesado na modernização tem sido alvo de ameaças e riscos que permeiam a Internet e que são muito bem trabalhadas por hackers.

Em suma, estes cibercriminosos conseguem compreender o valor que determinadas informações pessoais de empresas possuem. E é neste ponto que consiste no ataque de hackers, afinal, tendo ciência dos dados de importância, estes invasores invadem sistema e coletam informações, podendo, por conseguinte, pedir transações de dinheiro e demais práticas que lhes beneficiem.

É devido a este cenário, que se faz necessário tratar a Segurança da Informação como um requisito imprescindível para o sucesso de qualquer empresa, afinal utilizando desta tecnologia de segurança assegura-se que os riscos cibernéticos não possam atingir a sua empresa e negócio.

Sobre a área da Segurança da Informação, o Especialista Advogado em Crimes de Web Dr. Jonatas Lucena afirma que o conceito deste campo de atuação não permanece só no que tangem a informática, adentrando também o ramo jurídico, uma vez que abrange o uso de ferramentas que tem como função proteger as informações sigilosas e privadas de pessoas jurídicas e físicas.

O seu papel é definido por meio de três pilares básicos: Confidencialidade, onde as informações sigilosas não devem ser acessadas por pessoas não autorizadas; Integridade, uma vez que os dados não devem ser alterados ou excluídos sem autorização prévia e por último, disponibilidade, onde o serviço e acesso às informações devem estar sempre disponíveis para quem possui autorização.

Importante atentar para as ameaças à segurança que vão muito além de problemas com malware e invasões, sendo importante, portanto, pensar não somente na proteção do setor de TI, mas também nas regras de proteção que asseguram a privacidade e confidencialidade de empresas e pessoas.

Dentre as ameaças mais comuns à Segurança de Informações podemos citar aquilo que chamamos de ‘Scan’ que consiste num ataque de quebra de confidencialidade que tem como objetivo analisar detalhes de computadores, a fim de identificar possíveis alvos.

Outra ação muito comum utilizada por hackers, segundo o Advogado Especialista em Direito e Tecnologia, Dr. Jonatas Lucena, consiste no mais comum e antigo malware chamados de ‘Worms’ que nada mais são do que softwares hospedeiros que invadem e prejudicam o computador da vítima.